Slide 1

Atualizações Recentes

Nuredam/UERJ

Busca

Projeto AmbientArte: olhares sensibilizados, seres e espaços valorizados

1. Identificação
Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Núcleo de Referência em Educação Ambiental da Faculdade de Educação
Coordenador: Elza Maria Neffa Vieira de Castro

2. Descrição
Resumo
Este projeto consiste na implementação de ações educativas que articulem Educação Ambiental, Arte, Comunicação e Gestão Acadêmica, a serem desenvolvidas em diferentes espaços da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com vistas a sensibilizar a comunidade acadêmica – docentes, discentes, funcionários - e a comunidade externa usuária do ambiente universitário para a sustentabilidade socioambiental e para as questões que afetam o seu cotidiano de ensino-aprendizagem. Nesse sentido, o Núcleo de Referência em Educação Ambiental da Faculdade de Educação, a Faculdade de Comunicação Social, o Instituto de Artes, o Doutorado em Meio Ambiente e a Faculdade de Engenharia articularam-se com o Instituto Infraero de Seguridade Social (INFRAPREV) e com o Grupo Moleque Mateiro com o objetivo de diagnosticar os problemas socioambientais locais, estimular novos olhares e posturas colaboradoras e sustentáveis que apontem alternativas para a gestão do silêncio e dos resíduos sólidos, para as relações interpessoais, o consumo da água, a alimentação saudável, a saúde pública, dentre outras, por meio de atividades lúdicas de Educação Ambiental. A adoção de uma metodologia participativa e interativa, através de vivências em debates culturais e em eventos artísticos, performáticos, contribui para o desenvolvimento da proposta de produção interdisciplinar do conhecimento e da construção de novos paradigmas para o enfrentamento de velhos problemas sociais e ambientais locais.

Palavras-chave: Espaços Públicos; Educação Ambiental; Vivências culturais e artísticas.

Introdução:
Este projeto pretende contribuir para a formação de atores sociais conscientes e responsáveis pela construção coletiva de uma rede de sujeitos ecológicos que articule práticas socioambientais relacionadas à ressignificação do cuidado com o espaço público universitário e com a sustentabilidade socioambiental, da qual decorre a necessidade de implantação de atividades de Educação Ambiental que sejam capazes de promover o desenvolvimento humano e de garantir o processo ensino-aprendizagem no âmbito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Nessa perspectiva, o Núcleo de Referência em Educação Ambiental da Faculdade de Educação, a Faculdade de Comunicação Social, o Instituto de Artes e a Faculdade de Engenharia articularam-se com o Instituto Infraero de Previdência Social (INFRAPREV) e com o Grupo Moleque Mateiro objetivando dar sustentação teórico-prática-financeira às atividades de Educação Ambiental passíveis de sensibilizar a comunidade acadêmica, por meio de composições de comunicação social, de eventos culturais e de práticas educativas interdisciplinares, com vistas a ampliar a consciência ecológica e a mudar as mentalidades e os comportamentos do público-alvo do projeto. Partindo do pressuposto que o cuidado faz surgir o ser humano complexo, sensível, solidário, cordial e conectado com tudo e com todos no universo, este projeto fundamenta suas atividades na compreensão que surge do diálogo entre diferentes áreas do saber e que emerge do rompimento de barreiras disciplinares (PHILIPPI e SILVA NETO, 2011) e de uma nova atitude científica (MORIN, 2002), que traz à luz a interação das partes com o todo e a existência do todo nas partes (MORIN, 2006b), instaurando um caminho inovador na forma de ensinar e de aprender que desenvolve a percepção do ser humano e do mundo como rede, teia, trama, tessitura. Com base nas questões: (1) que visões de mundo levam os usuários das IES a não respeitarem os espaços públicos e seus recursos humanos e materiais se, nesse processo, eles são os mais prejudicados? (2) que estratégias inovadoras são capazes de estimular novos rumos para a convivência humana ético-solidária e para a sustentabilidade do espaço público? este projeto prevê a implantação de ações interativas nas quais a comunidade acadêmica e a comunidade, em geral, serão envolvidas em práticas de educação ambiental que se desdobrarão em oficinas temáticas (de água, resíduos, alimentação, saúde pública, sensibilização dos sentidos, ausculta do silêncio, dimensão do cuidado, dentre outras), dinâmicas teatrais e performáticas, socialização de filmes e promoção de debates para sensibilização da comunidade acadêmica sobre as questões socioambientais que afetam o cotidiano da vida universitária, com vistas a transmutar suas ideias para ampliar suas consciências ecológicas e forjar atitudes sustentáveis.

Justificativa:
Embora o Departamento de Engenharia Sanitária e do Meio Ambiente da Faculdade de Engenharia desenvolva o Programa Coleta Seletiva Solidária, dentre outros, a UERJ ainda não possui uma política ambiental institucionalizada e muitos são os problemas vivenciados nas unidades acadêmicas. Propostas para a criação de uma comissão que formule políticas ambientais e um estudo piloto foram realizados apontando a necessidade de se unir legislação ambiental, diagnóstico dos problemas e formulação de soluções por meio planos de ação, de capacitação de pessoal, de contratação de empresas e de realização de campanhas educativas. Nessa perspectiva, a assertiva de Boff (1999) de que “o cuidado serve de crítica à nossa civilização agonizante e, também, de princípio inspirador de um novo paradigma de convivialidade” reforça a premência de implantação do Projeto AmbientArte nas Unidades Acadêmicas, tendo em vista que a população de estudantes, trabalhadores e usuários dos serviços desta IES insere-se em um contexto de crise civilizacional caracterizado pelo individualismo; pela exaltação do mercado e da propriedade privada; pela carência de generosidade; pelo descuido da res pública; pelo desperdício e produção de resíduos sólidos; pelo abandono dos excluídos, ao mesmo tempo em que aponta para o surgimento de um novo espírito científico e para uma ética de solidariedade humana e de cuidado com o meio ambiente. O cuidado, como forma de ser, perpassa a existência humana e possui ressonâncias em atitudes importantes para garantir a convivência humana e a sustentabilidade do ambiente. Daí, a importância de se criar estratégias de sensibilização, por meio de práticas lúdicas e de vivências interativas de Educação Ambiental, para resgatar posturas respeitosas em relação à convivência humana e à conservação dos espaços públicos, de modo que as ações cotidianas interfiram favoravelmente nas ações inerentes à missão educativa da Universidade.


Objetivo geral:
Sensibilizar a comunidade acadêmica para o desenvolvimento de atitudes mais cuidadosas com os recursos humanos e materiais e com os espaços públicos que se expressem em ações concretas desenvolvidas no cotidiano acadêmico.

Objetivos específicos:
Articular Educação Ambiental, Arte, Comunicação e Gestão Acadêmica; evidenciar problemas socioambientais; questionar as atitudes em relação ao uso dos recursos materiais e humanos da UERJ; estimular novos olhares e posturas colaboradoras e sustentáveis por meio de curtas-metragens, técnicas teatrais e performances artísticas; identificar a relação entre saúde pública, qualidade de vida e sustentabilidade socioambiental; discriminar estratégias para aumentar o cuidado com a higiene e para reduzir o acúmulo de resíduos sólidos e o desperdício de água e de energia; promover a vivência de alternativas lúdicas em Educação Ambiental visando à sensibilização das pessoas e à mudança de mentalidades, a partir da criação de momentos de interatividade com as questões relacionadas ao consumo e ao desenvolvimento sustentável, de modo a possibilitar replicabilidade das temáticas fora do ambiente universitário, com vistas a produzir um efeito multiplicador da campanha.

Público-alvo: comunidade acadêmica – docentes, discentes e funcionários – e a comunidade externa usuária do ambiente universitário.

Metodologia e Avaliação:
A metodologia interdisciplinar pressupõe a articulação de diferentes áreas de conhecimento desenvolvidas em quatro unidades acadêmicas da UERJ – Comunicação Social, Educação, Artes e Engenharia Sanitária – e suas relações com as questões socioambientais, teóricas e práticas, que são relevantes no cotidiano da Universidade, tais como, a gestão do silêncio, as relações interpessoais, o consumo da água, a destinação dos resíduos sólidos, a ingestão de alimentação saudável, a promoção da saúde pública, dentre outras. Parte do pressuposto que, dos debates e das manifestações artísticas, podem emergir valores, imagens interiores, crenças, medos, desejos e sonhos, enfim, marcas da realidade sociocultural que perpassam as atitudes dos atores sociais e as relações que estabelecem com o espaço público e com os outros seres, que podem ser transformados, se os sujeitos forem sensibilizados. Para tanto, prevê-se:

  • realização de performances artísticas e visuais para sensibilização da comunidade acadêmica sobre as questões socioambientais que afetam o cotidiano da vida universitária;
  • realização de oficinas temáticas; 
  • mostra de filmes educativos, durante o período letivo, com realização de sessões de vídeo acompanhadas de debates;
  • realização de dinâmicas (dramatizações teatrais) sobre os temas relacionados à utilização dos espaços públicos, à educação, à saúde pública, ao respeito ao outro, ao consumo da água, ao descarte dos resíduos sólidos, aos hábitos de higiene e de alimentação, à cidadania e à qualidade de vida;
  • shows de música.

As ações interativas da comunidade acadêmica nas práticas de educação ambiental promovidas no âmbito do projeto serão indicadoras da participação e do envolvimento das pessoas na promoção de atitudes que estimulem maior cuidado com o espaço público e com os recursos materiais e humanos da UERJ.

Tem relação com o ensino? Sim
Tem relação com a pesquisa? Sim

Relação ensino, pesquisa e extensão:
A manutenção de um fluxo de saberes e de práticas que se articulam em intervenções de responsabilidade socioambiental permite a co-criação integrada e permanente de conhecimentos científicos que, articulados aos saberes não-científicos, envolvem os atores sociais em atividades de ensino, pesquisa e extensão, a partir de abordagens inter e transdisciplinares.

Referências bibliográficas:
ANDRADE, Lícia. SOARES, Geraldo. PINTO, Virgínia. Oficinas ecológicas: uma proposta de mudanças. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. CARVALHO, Isabel Cristina Moura. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004. CONSUMO SUSTENTÁVEL: manual de educação. Brasília: Consumers International/ MMA/IDEC, 2002. 144p. Curso de formação de educadores ambientais: a experiência do Projeto Pólen/ organizadores: Reinaldo Luiz Bozelli, Laísa Maria Freire dos Santos, Alexandre Ferreira Lopes e Carlos Frederico Bernardo Loureiro. – Macaé: NUPEM/UFRJ, 2010. Educação para um futuro sustentável. Uma visão transdisciplinar para ações compartilhadas. Conferência Internacional sobre Meio Ambiente e Sociedade: educação e conscientização pública para a sustentabilidade. Edições IBAMA, Brasília, 1999. LANGENBACH, Miriam (Org.). A rede ecológica: um guia de educação ambiental. Rio de Janeiro: PUC, Programa de Vídeos Ecológicos, 1997. MENEZES, Lais; IÓRIO, Maria Cecília et al (Orgs.). Educação Ambiental: uma abordagem pedagógica dos temas da atualidade. Rio de Janeiro: CEDI: Koinonia; São Paulo: Ação Educativa; Erexim, RS: CRAB, 1994. MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002. NICOLESCU, Basarab. A evolução transdisciplinar da Universidade: condição para o desenvolvimento sustentável. Conferência no Congresso Internacional - A responsabilidade da Universidade para com a Sociedade. International Association of Universities, Bangkok, Tailândia, 1997. PORTILHO, Fátima. Sustentabilidade ambiental, consumo e cidadania. São Paulo: Cortez, 2005. PHILIPPI, Arlindo Jr.; SILVA NETO, Antonio J. Interdisciplinaridade em ciência, tecnologia &inovação. Editores Barueri, SP: Manole, 2011. QUINTAS, José Silva. Pensando e praticando a educação ambiental na gestão do meio ambiente. Brasília: Edições IBAMA, 2000. STRIEDER, Roque. Educar para a Iniciativa e a Solidariedade. Ijuí: UNIJUÍ, 2000.

Resultados esperados
A partir da execução das ações de sensibilização ambiental junto à comunidade acadêmica e à comunidade externa usuária da IES pretende-se estimular atitudes sustentáveis dos sujeitos em relação ao respeito humano e o cuidado com a utilização dos recursos materiais e humanos dos espaços públicos. A expressão dessas atitudes cuidadosas se refletirão em banheiros mais limpos com torneiras, portas e trincos conservados, corredores silenciosos, águas menos desperdiçadas, relações humanas mais colaborativas, resíduos sólidos reaproveitados ou devidamente descartados, carteiras e equipamentos eletrônicos preservados, telefones celulares desligados durante as aulas, maior cumprimento com os horários e responsabilidade com a manutenção dos laboratórios, dentre outras. A questão ambiental provoca a Universidade para que a formação dos cidadãos vá além do cumprimento da legislação instituída e se baseie na ideia da responsabilidade ético-solidária. Os ganhos de uma gestão ambiental adequada não se restringem ao âmbito ambiental, mas ampliam-se às esferas econômicas e sociais de uma organização ou instituição. Ações como coleta seletiva, uso de transportes alternativos, economia de água e energia ainda não se tornaram hábitos na sociedade brasileira e cabe à Universidade uma parcela importante na sensibilização da população, através da Educação Ambiental de sua comunidade acadêmica e da comunidade externa usuária, para estimular o consumo consciente sustentável.

Cronograma de Atividades:
Durante 12 meses, as seguintes atividades serão desenvolvidas: encenação teatral ou mímica pelos corredores. Show de música + dinâmica de educação ambiental – grupo do Spírito Santo. Exibição de filme + debates: Os Descendentes – Alexander Payne; Conduta de Risco – Tony Gilroy; Quem matou o carro elétrico? – Chris Payne; À margem do lixo – Evaldo Mocarzel; Bag It – Suzan Beraza; Food, Inc. – Robert Kerner; O veneno está na mesa – Silvio Tendler; The light bulb conspiracy – Cosima Dannoritzer; Os Sem Floresta – Tim Johnson; Wall-E – Andrew Stanton; Kiriku e a Feiticeira – Michel Ocelot ; Ilha das Flores – Jorge Furtado; Avatar – James Cameron. A história das coisas – Louis Fox. Convite ao boneco do jornal Extra para simular uma coleta seletiva junto aos contêineres do estacionamento. Pedalada Comgeres-FCS pelos pontos turísticos. Mostra de Artes da Faculdade de Comunicação Social (Macacos). Performances nos banheiros, halls, bibliotecas, cantinas, dentre outros espaços acadêmicos.

Parcerias
Instituto Infraero de Seguridade Social – INFRAPREV – organização de iniciativa privada com apoio ao projeto a partir de financiamento para publicação de material informativo e de implementação de eventos artísticos, performances e campanhas relacionados ao projeto; Faculdade de Comunicação Social com a participação do Departamento de Jornalismo para elaboração de campanhas e de material informativo para socialização das atividades do projeto; Faculdade de Engenharia com o Departamento de Engenharia Sanitária e Meio Ambiente para integração nas atividades no Programa de Coleta Seletiva Solidária desenvolvidas nos municípios e nos órgãos governamentais do estado do Rio de Janeiro às práticas sensibilizadoras do Projeto AmbientArte; Instituto de Artes com o Departamento de Linguagens artísticas com participação na elaboração, organização e implementação de eventos artísticos e performances para sensibilizar o público-alvo do Projeto às temáticas socioambientais; Sub-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa com o Departamento de Centro de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Sustentável – CEADS e com o Programa de P´s-graduação em Meio Ambiente da UERJ; Grupo Moleque Mateiro com dinamização de oficinas temáticas.

Demanda de Bolsa de Extensão
N. de bolsas solicitadas: 01
Plano de Atividades dos bolsistas:
Participação nas reuniões semanais para planejamento das atividades de Educação Ambiental a serem desenvolvidas na Universidade;
Articulação com as unidades acadêmicas da UERJ, com a INFRAPREV e com Grupo Moleque Mateiro para integrá-los às atividades do projeto;
Apoio à organização de eventos artísticos;
Apoio à escolha de vídeos e de filmes relacionados às temáticas trabalhadas nos eventos culturais e dos debates;
Apoio à operacionalização dos eventos artísticos, das performances etc...
Apoio à elaboração de material informativo de sensibilização das pessoas;
Apoio à análise e à síntese de textos para socialização de informações relevantes relacionadas ao cotidiano da Academia;
Apoio à confecção de out-doors, faixas, murais etc...
Apoio à aquisição de materiais para confecção de fantasias, indumentárias, cenários etc...
Participação nas avaliações do projeto;
Participação nos eventos da Universidade como UERJ sem Muros, Semana da Graduação etc...
Elaboração de relatórios.

4. Membros da equipe
Nome: Elza Maria Neffa Vieira de Castro
Cargo: Docente/Prof. Adjunto
Matrícula 30.365.1
Tipo de vínculo: Professor efetivo

Nome: Ricardo Ferreira Freitas
Cargo: Docente/Professor Adjunto
Matrícula: 7061-5
Tipo de vínculo: Professor efetivo

Nome: Jorge Luiz Cruz
Cargo: Docente/ Professor adjunto
Matrícula: 6274-5
Tipo de vínculo: Professor Efetivo

Nome: Livia Maria Abdalla Gonçalves
Cargo: Coordenadora do Projeto COMGERES
Matrícula: N/A
Tipo de vínculo: Bolsista PROATEC

Nome: Elmo Rodrigues da Silva
Cargo: Docente/Prof. Adjunto
Matrícula: 6491-5
Tipo de vínculo: Professor efetivo

Nome: Amândio Miguel dos Santos
Cargo: Docente/ Prof. Adjunto
Matrícula: 32648-8
Tipo de vínculo: Professor Efetivo

Nome: Israel Felzenswalb
Cargo: Docente/ Prof. Associado
Matrícula: 2887-8
Tipo de vínculo: Professor Efetivo

Nome: Rodrigo Brito Viana
Cargo: Técnico do site NUREDAM
Tipo de vínculo: Bolsista Proatec

Nome: Amanda Ferreira Gomes
Cargo: Analista Trinee
Matrícula: --
Tipo de vínculo: Colaboradora na parceria INFRAPREV

Nome: Mayara de Sousa Modesto de Britto
Cargo: Graduanda Pedagogia
Matrícula: 2009204523-11
Tipo de vínculo: Bolsista de IC

Nome: Paulane Figueredo
Cargo: Graduanda Pedagogia
Matrícula: 200920449611
Tipo de vínculo: Bolsista de IC

Núcleo de Referência em Educação Ambiental

Universidade do Estado do Rio de Janeiro | Campus Maracanã
Rua São Francisco Xavier, 524 | Pavilhão João Lyra Filho
Faculdade de Educação, 12° andar, Bloco F, Sala 12.005
+55 (21) 2334-0824 / 2334-0825 | This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.